Investimento cresce 0,7% em junho e 2,3% no 2º trimestre, aponta Ipea

Investimento cresce 0,7% em junho e 2,3% no 2º trimestre, aponta Ipea

Indicador busca antecipar os investimentos medidos no Produto Interno Bruto (PIB), que será divulgado no fim do mês.

A Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF), medida dos investimentos em máquinas, equipamentos, construção civil e pesquisa no país, cresceu 2,3% no segundo trimestre de 2019, frente aos três meses anteriores, com ajuste sazonal, segundo indicador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgado nesta terça-feira (6).

O resultado aponta para uma recuperação em relação às perdas ocorridas no primeiro trimestre, quando os investimentos recuaram 1,7% frente ao quarto trimestre de 2018. O indicador busca antecipar os investimentos medidos no Produto Interno Bruto (PIB), que será divulgado no fim do mês pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A recuperação dos investimentos é considerada fundamental por economistas para que a economia cresça de forma acelerada.

Quando comparado ao segundo trimestre de 2018, o Ipea mediu um crescimento de 5,3% dos investimentos. Nesse caso, o indicador é influenciado por uma baixa base de comparação, uma vez que maio do ano passado foi marcado pela greve dos caminhoneiros, o que produziu um choque na economia.

Somente no mês de junho, o indicador do Ipea mostra um crescimento de 0,7% dos investimentos frente a maio. O indicador também havia avançado em abril (0,9%) e maio (1,1%) deste ano, sempre na comparação ao mês imediatamente anterior.

Na comparação com junho do ano passado, os investimentos mostram crescimento de 3,2%. O indicador acumula altas de 3,1% no ano e de 4,3% em 12 meses.

A abertura mais detalhada dos dados de junho mostra que o consumo aparente de máquinas e equipamentos (Came) — produção doméstica brasileira líquida das exportações, acrescida das importações — aumentou 0,5% em junho, frente a maio. Essa categoria encerrou o segundo trimestre com avanço de 5,9%.

O indicador de construção civil avançou 0,8% na série dessazonalizada em junho. Assim, a construção fechou o segundo trimestre do ano com alta de 0,6% frente aos três meses imediatamente anteriores. “No acumulado de 12 meses, o setor segue com fraco desempenho, registrando queda de 1,2%”, avaliou o Ipea.

O terceiro componente da FBCF, classificado como outros ativos fixos (propriedade intelectual, lavouras permanentes, gado de reprodução), teve queda de 0,3% em junho. No trimestre, mostrou alta de 2,6%.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *